Análise dos números do Turismo de Negócios no ano de 2014

26/02/2015 20:37

Foi com muito entusiasmo que pude observar os dados estatísticos apresentados pela Associação Brasileira das Agências de Viagens Corporativas – ABRACORP referente ao ano de 2014. Os números demonstram que o segmento de viagens corporativas cresceu 14,5% no ano passado, tendo como os destinos mais requisitados pelos profissionais as cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.

O Brasil encontra-se atualmente entre os 10 (dez) países que mais recebem congressos e convenções associativas.

Colando na balança, observamos de um lado um crescimento de 14,5% em um segmento do turismo e do outro lado da balança vemos vergonhosamente a economia do nosso país estagnada, ou para não dizer estagnada, os dados divulgados no último mês falando de um crescimento econômico pífio de 0,50% (meio por cento) ao ano, não é ao mês caro leitor e sim 0,50% ao ano!!!  isso mesmo!!!.

De acordo com dados do Conselho Mundial de Viagens e Turismo, o setor contribui com 9,2% do PIB (Produto Interno Bruto) no país, o que equivale a R$ 443,7 bilhões de reais e que ajuda a manter ainda o Brasil entre as dez maiores economias mundiais.

O orçamento destinado ao Ministério do Turismo para 2015 foi de pouco mais de 3 bilhões, equivalente a 0,60% do PIB.

Não precisa ser nenhum expert em matemática para ver que enquanto o setor contribui com 443 bilhões para a economia do país recebe de volta 3 bilhões apenas. Esse comparativo se torna interessante à medida que podemos ter a noção exata da falta de investimentos não somente na área de saúde e educação em nosso país que falamos tanto, mas na nossa área do turismo é pior ainda, pois temos um segmento que gera recursos para o país e não recebemos de volta sequer 1% dessa  nossa própria receita, sem falarmos na geração de empregos diretos e indireto que o turismo fomenta em todo nosso país.

Com todo potencial turístico que temos, com a hospitalidade do povo brasileiro, com nossas belezas naturais podemos explorar ainda mais todos os segmentos turísticos deste país, agências de viagens, agências corporativas de congressos e eventos, locadoras, operadoras, empresas de receptivos, guias turísticos, hotelaria, locadoras de veículos, operadoras e tantos outros segmentos capazes de incrementar esse nosso crescimento; mas para isso necessitamos de investimentos, necessitamos que nossos governantes olhem para esse setor como um diferencial do nosso país e não tenham medo de investir, pois o retorno será garantido, como já está sendo mesmo sem haver investimentos necessários. Acreditemos, pois fazemos parte do mais promissor setor da economia brasileira.

 

Eliomar Silvério Gonçalves

Voenews


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!